terça-feira, 29 de março de 2011

Mundialmente conectados: um diálogo entre ferramentas de produção de mídias e o território no ciberespaço.



Após apresentar parte dos conteúdos, os quais discutiremos neste blog, abro um novo leque de possibilidades, o da produção de mídia, que é e pode vir a ser uma arma eficaz para conquista de territórios na grande rede, quando utilizada de forma eficaz, podendo traduzir-se também em ganho de visibilidade nas trocas de fluxos.

Muitas ferramentas são marcas para anúncios de novas diretrizes no que tange a comunicação no ciberespaço, como: YouTube, Blogs ou Redes Sociais como Twitter, Facebook, Orkut além das redes artísticas culturais como Myspace, Trama Virtual entre outros que em aparte criam oportunidades para difundir outros tipos de linguagem, idéias e também expressar opiniões que mesmo sujeita a censura, ao cair na rede se torna quase que um vírus, difundindo-se pelos milhões de nós através da troca instantânea de fluxos.

O território no ciberespaço tem sido cerceado de diversas formas, uma delas é através do entroncamento de mídias audiovisuais que seduz os internautas[1] por sua diversidade de recursos, porém não oferece flexibilidade em muitos dos casos, como podemos exemplificar através do Orkut e Facebook que oferece as ferramentas e não permitindo a importação de Gadget e Widget[2], que não os autorizados pelos grupos que controlam o domínio. Desta forma concentram o número de usuários em seus domínios e exercem hegemonia de conceitos e propagandas no ciberespaço, um exemplo é o grupo Google, detentor dos principais sites de busca e redes de relacionamento, como por exemplo este pelo qual conduzo minhas informações, deixando “cair por terra” nossos ideais de liberdade dentro do ciberespaço. Poucos são aqueles que conseguem desfrutar de tais privilégios, sem estar sujeitos a moderação ou quaisquer tipos de intervenção externa, seja ela direta ou indireta, porém são totalmente notáveis que estas, são ferramentas que trouxeram progresso para o ciberespaço e para as relações entre os sujeitos na formação de uma ciberultura. Penso que a multiplicidade da funcionalidade que as redes sociais e sites nos oferecem é quase que uma fonte inesgotável de possibilidades, à medida que pensemos no bom e no mau uso destes propiciando relações imprevisíveis da transformação do território no ciberespaço. Desta maneira ao vincular-mos uma página a outras, estendemos os nossos domínios de influencias através do poder simbólico que a informação visual e audiovisual proporciona na mobilidade dos territórios, ou seja, observado que o sujeito só vincula páginas das quais o mesmo pode ser subsidiado por visibilidade ou por assuntos de interesse mútuo que servirão de contribuição para seu conteúdo ou proposta. Entrelaçando de fato as relações entre as possibilidades que as ferramentas e produções midiática oferecem para a expansão e produção dos domínios dos territórios na rede.


[1] Internauta: usuário da internet.

[2] Gadget e Widget são ferramentas auxiliares para complementar a pagina da web.

domingo, 13 de março de 2011

Ainda em clima de férias!


Enquanto ainda aproveito as férias que me dei, faço um olhar menos crítico e mais empírico sobre a situação do internauta. Experimentando inclusive o lado dos que utilizam as Lan Houses para ter acesso a todas essas informações reais armazenadas na grande rede, assim tenho compreendido melhor as questões que ainda entravam relações no mundo virtual.
A disponibilidade das suas informações em qualquer nó, expõe suas relações e você enquanto usuário navegante da grande rede, o que aproxima muitas vezes das nossas relações cotidianas e nos traz o alerta de que precisamos nos conter na hora dessa esquisofrênica troca de fluxos, me aproximando da conclusão para vocês que participam, comentam e vivenciam essa realidade.
Vivam essa nova revolução das relações humanas, porém saibam como se comportar diante de tamanhas novidades que estão porvir com os novos adventos digitais é maravilhoso mas também pode ser impetuoso para nós.

"Suas relações se expandem e desconstroem os limites fronteiriços que um dia já foram obstáculos para o homem, porem também exclui em suas limitâncias e interesses de grupos detentores dos segredos de controle da grande rede, aumentando e alienando ainda mais quem um dia pensou em conhecer novos mundos."